Casos suspeitos de Covid-19 em Guarulhos subiram de 1.112 para 1.392

“Com certeza absoluta as próximas semanas serão bastante ruins para nós. Fundamentalmente temos que fazer o isolamento social. Não há outro caminho para nos protegermos de um inimigo que é violento, agressivo e invisível aos nossos olhos, a não ser nos escondermos dele”, afirmou o secretário municipal de Saúde de Guarulhos, José Mário Stranghetti. Ele se refere ao crescimento rápido no número de casos confirmados e em suspeita na cidade.

Nesta terça-feira, 31/03, os casos suspeitos de coronavírus (Covid-19) em Guarulhos subiram de 1.112 para 1.392. Já são 27 casos confirmados, 144 descartados e 1.221 que estão em investigação. Mas os números já podem ser bem maiores, conforme admite o próprio secretário. “Existe uma demora natural para a divulgação dos dados oficiais, já que os resultados dos exames chegam a demorar de 15 a 20 dias. Ou seja, hoje há muito mais casos tanto confirmados como de vítimas fatais”.

Guarulhos já confirmou quatro mortes em decorrência do coronavírus. Mas há outros 13 óbitos em investigação, o que pode elevar imediatamente para 17, caso todos tenham como causa a infecção pelo Covid-19.

Para o enfrentamento da Covid-19, o prefeito de Guarulhos, Guti, realizou uma série de medidas, desde meados de março. O isolamento social e o fechamento de estabelecimentos comerciais foram determinados em decreto publicado em 19 de março.

De lá para cá, diversas ações vêm sendo tomadas, como a abertura na última sexta-feira, 28, do primeiro centro de triagem do Brasil com sistema drive thru, onde as pessoas com suspeitas são avaliadas dentro do carro. O sistema faz parte do complexo do Centro de Combate ao Coronavírus (3C-Gru), criado para atender pessoas com suspeitas da doença.

A partir desta sexta-feira, 3, o “hospital de campanha” passará a funcionar integralmente. Ou seja, a unidade contará com equipamentos de tomografia e ultrassonografia e funcionará 24 horas por dia, sete dias por semana, com 71 leitos, sendo dez de alta complexidade com apoio de respiradores (UTI) para atender pacientes com a Covid-19.