Ministério Público dá 48h para SP explicar novo rodízio de veículos

A Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo do Ministério Público de São Paulo deu o prazo de 48 horas para que o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), e a CET (Companhia de Engenharia de Trafego) se manifestem sobre a adoção do novo modelo de rodizio de veículos.

Anunciado nesta quinta-feira (7), o novo modelo previsto para começar a valer a partir da próxima segunda-feira (11) prevê que haja uma redução do fluxo de veículos em 50% durante as 24 horas do dia. A medida visa reduzir a circulação de veículos com o objetivo de reduzir a disseminação do novo coronavírus.