OMS considera o aborto como “serviço essencial”

No último dia 30 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) para “ajudar” os países a manterem serviços sanitários considerados “essenciais” durante a pandemia de Covid-19, entre eles o que chama de “saúde reprodutiva” e, portanto, o aborto.

Os textos já publicados por esse braço da Organização das Nações Unidas (ONU) reiteradamente incluem o aborto entre os “serviços” de “saúde reprodutiva”,